03 maio 2008

Rally

Preciso aceitar o fato de que jamais terei o controle da minha vida.

Por mais que eu tente prever tudo, por mais que eu tente evitar todos os acidentes, sempre pode haver algo imprevisto, improvável, impossível, imponderável e tantos outros “im”s que causarão alguns estragos.

Posso me cercar de todos os cuidados, de todas as atenções. Posso mesmo cercar de cuidados e atenções as pessoas que amo e demais entes queridos, mas sempre pode acontecer algo indesejável.

É impossível cuidar de tudo, é impossível evitar tudo. Pode cair uma chuva num dia de praia, pode chegar um tornado durante a viagem ao campo, pode cair um meteoro na hora de dizer “eu te amo”.

E pode simplesmente haver um mal entendido, uma palavra solta, um olhar mal explicado, um recado na secretária eletrônica, uma buzinada no trânsito. De uma hora pra outra os ânimos podem mudar.

A gente quer que a vida seja perfeita e sem saltos, mas ela é cheia de surpresas. A gente quer que o caminho seja asfaltado, mas ele é um rally.

2 comentários:

Não tente me entender disse...

Meu caminho é assim...
meio barro, meio tijolo.

Mas o que seria dos desetos da vida se não fossem as brilhantes miragens dos nossos pensamentos?

Beijo doce e ardente...
Gi

MilfordMaia disse...

Sim, um rally, em que se é, ao mesmo tempo, piloto e navegador.

Entretanto, por mais que se tente seguir mapas, rotas e anotações de bordo, sempre há de se contar com situações adversas, imprevistos e surpresas.

E na qualidade de seres inteligentes, guardamos tais acontecimentos num acervo em contante renovação, para melhor compreender, interpretar e viver todo o percurso desta corrida contra o relógio.

Forte abraço! Visite o blog aqui ou acolá!