25 janeiro 2009

Pra mim, chega!

Pra mim, chega!
Não vou querer o que não tenho,
Não vou mais querer me mudar,
Vou tentar viver sem você!

Pra mim, chega!

4 comentários:

MilfordMaia disse...

Amigo Scotch,

Entendo seu grito de liberdade, de (talvez) desespero e de necessidade de reafirmação.

Entretanto, questiono a estrofe: 'Não vou querer o que não tenho'.

O fato é que deve-se querer o que (ainda) não se tem (e para o qual existe a real possibilidade de ter), para enfim, tê-lo.

Não se pode querer, de fato, o impossível, já que não é recomendável insistir em algo que não poderá possuir ou adquirir.

Tentar viver? Há de sim, viver em plenitude, livre de apego e rancor!

Forte abraço!
Reforma ortografia no 'blogue': aqui http://milfordmaia.blogspot.com e acolá http://milfordmaia.blig.ig.com.br!

Scotch Miller disse...

Amigo Milford,

há uma diferença entre querer o que não se tem mas se pode ter e querer o que não se tem e não se pode ter.

E entre os dois há o querer algo (ou alguém) sem saber se é ou não possível. Estes, antes, eu os desejava.

Tentarei não os desejar mais, embora - assim como a guerra interna de Alesya (ver post logo abaixo) - creia ser uma guerra perdida.

Anônimo disse...

Muitas vezes o que quero, não é exatamente o que Deus tem reservado para mim, por isso é muito importante deixar todas as coizas na mão de Deus. Ele é Pai e sabe o que deve atender de nossos pedidos

tenho_sono disse...

É tarde e tou com sono =) vou dormir