10 março 2007

De quem é a culpa?

Vamos supor por 1 minuto (no máximo 2 ou 3, depende mais da sua velocidade de leitura) que eu me vendi a essa tese de que “a culpa é da sociedade”. Proponho esse raciocínio. Vamos ver a que conclusões chegamos...
  • A culpa é da sociedade? Ora, o conjunto de homens (coletividade) agrupados submeteu-se a um governo por um “contrato social” (veja obra de Jean-Jacques Rousseau) para que, cada um renunciando a um pouco de sua liberdade, pudessem viver em paz e em grupo.

  • Antes desse “contrato social” os homens viviam na barbárie, cada um tomando o que lhe aprouvesse de quem quisesse, valendo a lei do mais forte, na selvageria. Sociedade governo surgem simultaneamente, quando a coletividade resolve abandonar a barbárie.

  • O problema é que em alguns Estados (Brasil, entre eles), seus governantes não transformaram essas renúncias individuais em crescimento e progresso para toda a população. Por isso os menos favorecidos resolvem “pegar no tapa” o que (acham que) lhes é devido.

  • Por outro lado, o mesmo governante deve lembrar-lhes que renunciaram (sim!) a suas pretensões de resolver com as próprias mãos, sob pena de que haja a ruptura deste contrato social e cada um passe a agir de acordo unicamente com suas próprias pretensões e vontades e se reinstale a barbárie, com desordeiros, salteadores, milícias e justiceiros.

  • É isso o que já vemos começar a acontecer e que só tende a piorar. Assim que os homens (todos) deixarem de confiar na justiça estatal (o que está perto de ocorrer), voltaremos ao estado de barbárie. Por hora, apenas o lado “menos favorecido” cansou de esperar a “justiça social” e resolveu fazer justiça pelas próprias mãos. Logo será a vez dos ricos e poderosos se protegerem de forma mais agressiva.

  • Conclui-se que o governo deve agir na área da Segurança Pública com rigor ao invés de ficar esperando que as políticas sociais (e educacionais, se houvesse alguma) surtam efeitos, o que só ocorre a longo prazo.

Concluindo... A culpa da crescente violência e criminalidade não é, sob qualquer raciocínio que se use, da sociedade: A CULPA É DO GOVERNO.

2 comentários:

Selene disse...

assino embaixo! Uau! adorei a reflexão!

Scotch Miller disse...

Fazendeiros armam milícias para expulsar invasores

Fazendeiros que tiveram as terras invadidas no sudeste e nordeste do Pará estão formando milícias armadas para expulsar os sem-terra. Como as ordens de reitengração de posse não vem sendo cumpridas, os pistoleiros vigiam as propriedades e têm ordem para atirar em quem cruza a fronteira.

Alguns fazendeiros contratam seguranças de empresas privadas. Outros utilizam os próprios funcionários e formam milícias com pistoleiros, segundo a Globonews.

A federação que reúne os produtores rurais condena o uso de armas, mas culpa as autoridades pela violência no campo. O governo do Pará reconhece que tem 120 ordens judiciais para cumprir na zona rural. Nessa disputa, os sem-terra prometem resistir.

Leia o original em
http://noticias.terra.com.br/brasil/
interna/0,,OI1532620-EI306,00.html

(cole tudo numa linha só)